Juros e dividendos / Interests and dividends

Gringo code is ROTUND CAPTAIN COMBEE

    O RPGSM foi uma idéia sem sentido que eu tive em Março de 2006 de tentar zerar 10 RPGS em um ano. Em Junho do mesmo ano, surgiu a idéia de documentar o progresso em um blog e assim o Ministério Fantasma foi criado. Eu ainda acho esse nome muito bom. E era um desafio. No começo havia uma grande empolgação, muita vontade de atingir a meta. Hoje isso não existe mais. Ultimamente tenho colocado tudo de forma mecânica, sem muita emoção ou real interesse na escrita. Pouco tempo depois de iniciar as narrativas eu percebi que não iria conseguir concluir os 10 RPGs até Março de 2007. Então aquela vontade enorme de atingir a meta foi vagarosamente desaparecendo. Dá pra notar como no começo eu falava francamente várias vezes e postava muitos screenshots. Aos poucos o texto foi ficando mais impessoal e os screenshots ficaram raros. Em parte, isso se deve, ironicamente, ao fato de ser ter que registrar tudo em texto. Por muitas vezes eu não tinha ânimo de jogar pois teria que escrever tudo depois. O blog acabou transformando minha idéia de diversão em obrigação. Imagina como eu lido com dever de casa HEH. Acredito que foi justamente aí que eu errei. Em condições normais eu provavelmente já teria terminado. Mas não me arrependo, até que se tira uma lição disso. Vou continuar com o blog até terminar os 10 RPGs não importa quanto tempo isso leve. A meta acabou se tornando "termine os 10, pomba".
    Agora eu quero um momento para falar dos 6 jogos completos, expressar melhor minhas opiniões e as impressões que cada um deixou.

Chrono Trigger

   Ah Chrono Trigger. Certamente um dos melhores RPGs de todos os tempos e o melhor de sua época. Tudo o que você espera de um RPG está aqui: personagens cativantes, trilha sonora maravilhosa, magias devastadoras, desafio na medida e uma história digna de cinema. NewGame+ e os vários finais incentivam a jogá-lo novamente e novamente até secar. Também, seu eu fosse um jogo feito pelo Dream Team, também teria essa pompa toda. Um must have para qualquer fã de RPG.

Radical Dreamers

    Esse jogo foi uma experiência bem interessante e única. Foi a primeira vez que joguei um text RPG. O fato de ele ser parte da série Chrono garantiu meu entusiasmo e vontade seguir adiante. Gostei muito do jogo e certamente o revisitarei. A narrativa é muito bem feita e prende o jogador até o final. Detém uma trilha sonora excelente, cortesia do mestre Yasunori Mitsuda. Acabou juntando-se ao grupo dos jogos-que-eram-pra-ser-continuações-mas-viraram-realidades-paralelas por diversos problemas com Chrono Cross. Foi feito no sistema Satella View, que só funciona no Super Famicon (SNES nipônico), por isso nunca foi lançado desse lado do Pacífico. De qualquer modo, tem seu próprio mérito e recomendo. Obrigado DemiForce!

Chrono Cross

    É Chrono. Em 3D! Primeiro deixe-me esclarecer uma coisa: um das discussões mais acalentadas é se CC é ou não uma boa continuação de CT. A meu ver, não, não é. A história é confusa e muitas vezes mal contada, muita coisa acontece ao mesmo tempo e oh meu Deus eu troquei de corpo com o Lynx?! É possível que o entendimento da trama tenho sido prejudicado na tradução do japonês para o inglês mas eu não falo japonês então só posso julgar pelo o que tenho. Com isso fora do caminho, afirmo sem medo de errar que é um grande jogo, com músicas divinas e a história principal não é TÃO complicada de se acompanhar. Minha única implicância com CC é o exagerado número de personagens jogáveis. Sério, quarenta e caralho a quatro? Quarenta e cinco se contar Lynx. Sendo a maioria de mau a horrível. O nível de dificuldade poderia ser mais alto mas Garai, Miguel, Dario e Criosphinx estão lá pra quem quer um desafio. Em suma, um ótimo jogo se visto sozinho mas uma continuação não tão boa do clássico Chrono Trigger. E ainda aguardamos pelo Chrono Break.

Breath of Fire

    Pra ser honesto, a primeira versão da saga é bem média. Não tem uma história excelente mas ela não chega a ser uma desculpa. Ele não despertou "aquilo" em mim. Ele não me empolga muito. O seu desafio é difícil de medir. Ryu virou dragão? Você venceu. Karn está fusionado? Você venceu. Precisa ir para aquele lugar? MUITA boa sorte. Em termos de batalha, o jogo não apresenta grande desafio pois as transformações de Ryu e de Karn são fortes demais e Nina e Bleu são um roubo. Entretanto, você fica perdido com facilidade pois as dicas que o jogo dá são muito vagas. É um jogo legal e um bom ponto de partida para quem quer começar nos RPGs por sua simplicidade.

Breath of Fire 2

   Agora sim! Primeiro RPG que joguei, a culpa de eu gostar do gênero é desse carinha aí. Que evolução em relação ao primeiro. Gráficos melhores, músicas melhores, personagens muito mais interessantes. O desafio das batalhas aumentou bastante e os absurdos que haviam no primeiro jogo foram removidos. O sistema de Shaman e a personalização de Township te dão muitas opções para cada playthrough. A história é mais trabalhada, com pinceladas de corrupção, traição e conspiração. Ele se aprofunda bastante na história pessoal de alguns dos personagens secundários, tendo capítulos inteiros dedicados a eles. Chato é que Patty não volta para ficar com seu irmão :( Chato também terem enfraquecido as magias de dragão do Ryu a ponto de ficarem quase inúteis. Também é complicado chegar ao final sem parar e treinar de vez em quando, os inimigos ficam fortes rapidinho e os chefes não perdoam. Uma característica da série é de demorar muito para passar de nível. Some isso à necessidade de avançar 3 ou 4 níveis a cada capítulo para ter uma passagem segura e você fica com um bocado de tempo em suas mãos para random battles. Porém, só é necessidade primária para quem gosta de esmagar todos os inimigos ou joga seguro.

Breath of Fire 3

   Cara, não gostei. Ponto. Quero dizer, não é um jogo ruim. Acontece que eu e ele não nos entendemos. Não encontrei nele "aquilo" que me segura na cadeira e me dá vontade de avançar e ganhar níveis. Talvez tenham sido as lentas batalhas, ou a música dormente ou o péssimo diálogo. Alguns aspectos me pareceram demasiado forçados e outros simplesmente idiotas. Não acho Balio, Sunder e sua insistência engraçados, eles são irritantes e quero que se afoguem. Odeio o fato de a Momo errar grande parte dos tiros e ainda ter que usá-la em diversas ocasiões. Nina é estupidamente fraca ._. Por outro lado, o sistema de transformação em dragão é muito divertido, uma evolução do sistema de Shamans, exceto que apenas para Ryu. Os mestres também adicionam muita variedade e estratégia. E o Peco é hilário. Cara, você tá levando um murro de uma cebola! Não acredite em mim, jogue e tire sua conclusão sobre esse os outros nove. Não sou o dono da verdade e nem o pretendo ser.

   Junte-se a mim na próxima vez, quando colocarei minhas mãos em Breath of Fire 4 e, espero, terei uma estada mais agradável.

————————— ROTUND CAPTAIN COMBEE —————————

   The RPGSM was a nonsensical idea I had in March of 2006 that was to try and beat 10 RPGs in one year. In June of the same year, I came up with the idea of register the progress in a blog and so the Ministério Fantasma (Phantom Ministry) was created. I still think the name is very good. And it was a challenge. In the beginning there were a lot of thrill, a lot of craving for meeting the goal. Today it doesn’t exist anymore. Lately I’ve been putting it mechanically, without much emotion or real interest in the writing. Shortly after I began the narratives I realized I wouldn’t be able to conclude the 10 RPGs until March of 2007. Then that enormous willingness of meeting the goal slowly weared off. You can notice in the beginning I talked frankly often and posted many screenshots. Gradually the text became more impersonal and the screenshot became rare. In part, this is due, ironically, to the fact I had to register everything in text. Many times I had no desire for playing because I would have to write it down after. The blog ended up transforming my idea of fun in obligation. Just imagine how I deal with homework HEH. I believe that was right were I made a mistake. In normal conditions I would be probably done. But I do not regreat it, you can actually take a lesson from it. I will go on until I finish the 10 RPGs no matter how long it takes. The goal has shifted to "finish the 10, damnit".
   Now I want a moment to talk about the 6 completed games, to express better my opinions and the impressions each one left.

 

Chrono Trigger

   Ah Chrono Trigger. Certainly one of the best RPGs ever and the best of its time. Everything you expect from a RPG is here: captivating characters, wonderfull soundtrack, devastating spells, fair challenge and a plot worth of cinema. NewGame+ and the several endings motivate to play again and again to dryness. Hell, if I was a game made by the Dream Team I’d also have this pomp. A must have for any RPG fan.

Radical Dreamers

  This game was a pretty interesting and unique experience. It was the first time I played a text RPG. The fact it is part of the Chrono series assured my enthusiasm and will to go ahead. I liked the game a lot and certainly will visit it again. Its extremely well done narrative values the imagination and hooks the player to the end. It holds an excellent soundtrack, courtesy of master Yasunori Mitsuda. It ended up joining the games-meant-to-be-sequels-that-turned-into-pararell-realities group due to issues with Chrono Cross. It was made in the Satella View system, which only works on the Super Famicon (japanese SNES), reason why it was never released this side of the Pacific. At any rate, it has its own merit and I recommend it. Thank you, DemiForce!

Chrono Cross

   It is Chrono. In 3D! First let me make something clear: one of the hotest arguments is whether CC is a good sequel to CT. In my eyes, no, it isn’t. The story is confusing and often poorly told, too much stuff happening at the same time and oh my God I swaped bodies with Lynx?! It is possible the understanding of the plot was prejudiced in the japanese to english translation but I do not speak japanese so I can only judge from what I have. With that out of the way, I affirm with no fear of being wrong that it is a great game, with divine musics and the main story is not THAT hard to follow. My only qualm with CC is the exaggerated number of playable characters. Seriously, forty fucking four? Forty five if you count Lynx. The majority of them ranging from bad to horrible. The dificulty level could be higher but Garai, Miguel, Dario and Criosphinx are there to who wants a challenge. All in all, a great game standalone but a not so great continuation to the classic Chrono Trigger. And we keep waiting for Chrono Break.

Breath of Fire

   To be honest, the first version of the saga is pretty medium. It doesn’t boast an excellent story but it doesn’t come as an excuse either. It didn’t trigger "it" in me. It doesn’t excite me much. Its dificulty is hard to measure. Ryu turned into a dragon? You won. Karn is fusioned? You won. You need to go to that place? BEST of luck. As far as battles go, the game doesn’t present a big challenge because Ryu’s and Karn’s transformations are overpowered and Nina and Bleu are a heist themselves. However, you get lost easily since the hints the game gives are very vague. It is a cool game and a nice starting point for who want to start in RPGs because of its simplicity.

Breath of Fire 2

   Now yes! First RPG I played, it is this guy’s fault I like the genre. Such evolution over the first. Better graphics, better music, much more interesting characters. The dificulty of the battles was intensified greatly and the absurds present in the first game were removed. The Shaman system and the customization of Township offer lots of options for each playthrough. The plot is more polished, with touchs of corruption, treachery and conspiration. It delves deep in the personal story of some secondary characters, having entire chapters dedicated to them. Too bad Patty doesn’t come back to her brother :( Too bad too they weakened Ryu’s dragon spells to a point they are almost useless. It is also complicated to reach the end without stoping to train once in a while, the enemies become stronger quickly and the bosses are merciless. A characteristic of the series is the long time it takes to pass levels. Add to that the necessity of advancing 3 or 4 levels every chapter to have a safe trip and it equals to a lot of time in your hands for random battles. Though it is only a primal need to those whom like to smash every enemy or play safe.

Breath of Fire 3

   Man, I didn’t like it. Period. I mean, it is not a bad game. It happens that me and it didn’t get along. I didn’t find in the game "it" that clings me to the chair and makes me want to advance and gain levels. Maybe it was the slow battles, or the numb music or the terrible dialogue. Some aspects seemed way too forced or flat out idiotic. I don’t think Balio, Sunder and their insistence funny, they are annoying and I want them to drown. I hate it that Momo misses a good part of her shots and I must use her in several ocasions. Nina is stupidly weak ._. On the other hand, the dragon morphs system is very fun, an evolution over the Shaman system, except only for Ryu. The masters also add variety and strategy. And Peco is hilarious. Dude, you’re being punched by an onion! Don’t believe in me, play and make your own conclusions about this game and the other nine. I am not the owner of the truth and neither do I intend to be.

   Join me next time when I put my hands on Breath of Fire 4 and hopefully have a better time playing it.

Anúncios
Esse post foi publicado em Jogos. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Juros e dividendos / Interests and dividends

  1. Carlo disse:

    Rapaz, te conheço do GGPO =)Pra mim BOF3 é o melhor dos BOFS (nunca joguei o 5, mas imagino que seja uma bosta), e um dos melhores jogos de RPG que eu já joguei.O sistema de evolução, os dragões, os personágens (vc devia ter escolhido o rei em vez do garr, ele é obviamente e disparado o melhor do jogo), a pescaria, as fadinhas, os inimigos overpowered (archenemy e o robo que eu esqueci o nome), e e história somam um jogo sensacional, na minha opinião bem superior a BOF4.Vou esperar o teu post sobre o quarto jogo da série!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s